domingo, 13 de setembro de 2015

ir, ficando


Seguir em frente implica, muitas vezes e em algum ponto do percurso, deixar determinadas coisas para trás. Por vontade própria ou simplesmente porque a vida assim obriga. Porque essas coisas, pessoas, ambientes já nada nos dizem e surge a necessidade de os deixar no passado, ou simplesmente porque o passo seguinte exige esse esforço e é implacável na sua execução. Mas faz parte. E quando olhamos à volta e vemos que tudo mudou, sentindo aquele peso arrebatador na consciência, temos que aceitar que isso é aquilo a que chamam "vida". Que não há muito fazer. Porque ao aceitarmos isso, permitimo-nos seguir em frente. Permitimo-nos viver de acordo com aquilo que temos e somos no presente.
Só que seguir em frente implica também, muitas vezes, sofrer. Porque a força que nos puxa para a frente é a mesma que nos relembra de tudo aquilo que estamos a deixar lá atrás. Porque uma parte de nós quer ir e outra quer ficar. Porque a mudança acarreta sempre, a algum nível, um certo medo. O medo do desconhecido e o medo do esquecimento. 
Eu sei que quero avançar. Sei que quero seguir em frente e que tenho de o fazer. Mas ficará sempre aquela nostalgia do passado. Da pessoa que eu era, das pessoas que tinha à minha volta e de todo o equilíbrio que, de algum modo, existia. E mesmo sabendo que nada disso voltará e que o presente é agora e eu tenho de o viver, uma parte de mim estará sempre a viver no passado. Numa realidade que deixou de o ser. Esperando que um dia eu seja una novamente. 

7 comentários:

  1. Por vezes a nossa história muda apear de não querermos.. e temos de nos ir adaptando à nova, ao presente que vivemos, mas há sempre memórias que ninguém pode roubar

    ResponderEliminar
  2. Um dos grandes problemas é saber se devemos seguir em frente ou não. Se devemos arriscar ou não. Pode ser o medo a falar mais alto, mas às vezes fico mesmo na dúvida sobre o que fazer.

    ResponderEliminar
  3. Seguir em frente por vezes é apenas o primeiro passo :)

    ResponderEliminar
  4. Gostava de ter a tua força para seguir em frente com a minha vida, ou que resta dela. Admiro essa força!!!

    ResponderEliminar
  5. Mudei o url do blog e provavelmente os meus posts não vão aparecer no teu feed, se quiseres continuar a ver no painel tens que deixar de seguir e seguir de novo... Obrigada e desculpa pelo incómodo!

    ResponderEliminar
  6. Por vezes o nossk equilíbrio passa por vários motins. Cabe-nos a nós, como disseste tão bem, agarrar na força do seguir em frente.espero que a parte de ti que vive no passado se lembre que será impossível esquecê-la e que se consegue viver em paz com a certeza que o presente/futuro estará no equilíbrio certo

    Um beijinho enorme

    ResponderEliminar
  7. O passado pode fazer muito mal. Tens de começar a evitar pensar nele querida!

    ResponderEliminar

O livro da tua vida está a ser escrito agora. Aproveita a onda e lembra-te de escrever uma história feliz.